"Santifica os que amam a beleza da Tua casa"

Este video registra imagens da celebração da Festa da Exaltação da Santa e Vivificante Cruz do Senhor, realizada no Seminario e Academia Teológica Ortodoxo de São Petesburgo (Patriarcado de Moscou).

Toda a beleza e piedade que a Santa Igreja de Cristo oferta ao mundo, advem do seu incansável amor a Deus e aos homens.

A Deus ela oferta os seus humildes esforços, em uma constante confissão, uma constante espera, com temor e alegria.

Aos homens, ela chama, a cada um de nós, para se juntar neste esforço, para que a nossa vida seja tomada por esta beleza, por este jubilo, por este amor.

Na Igreja, como que por uma fresta, vislumbramos a realidade, um pouco sobre o mundo futuro, aquele que será totalmente transfigurado pelo Senhor, Rei de todos.

Que Deus nos permita, enquanto ainda podemos, olhar com veneração para a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, nos unirmos a ela, para que com ela possamos viver em oração, para que o Sagrado Reino ja possa viver em nós neste mundo.

"Salve, vivificante Cruz,/ troféu invencível da piedade, porta do Paraíso,/ conforto dos fiéis, fortaleza da Igreja;/ por ti foi anulada a corrupção,/ aniquilado e abolido o poder da morte;/ e por ti fomos elevados da terra para o céu./ Arma invencível, adversária dos demônios,/ glória dos Mártires, verdadeiro ornamento dos Justos e dos Santos,/ porta de salvação,// por ti veio ao mundogrande misericórdia."

terça-feira, 6 de abril de 2010

Catequese : A Igreja e o problema da cremação.



Os pastores freqüentemente ouvem a pergunta: "Por que a Igreja não abençoa a cremação de um corpo cristão?"

Vou tentar responder a esta questão da forma mais sucinta possível.
Sim, a Igreja é contra a incineração de cadáveres humanos, porque isso não reflete o espírito de fé evangélica, e a compreensão bíblica da dignidade humana.

Lixo, trapos velhos e os resíduos são queimados, mas o corpo de uma pessoa não é um resíduo ou um trapo velho! O corpo de um crente ungido pelo Espírito Santo, que recebeu o Espírito Santo é o templo de Deus, um navio para a Vida Eterna.
Um templo pode desmoronar ou deixar de ser usado para a oração, mas não pode ser queimado.

Tanto os vivos como o cadáver de uma pessoa que acredita na ressurreição, é a semente da ressurreição. "Semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual." (1Cor 15,44).

Tendo recebido o Espírito Santo, tendo comunhão com o Corpo e o Sangue de Cristo, este corpo deve ser reverentemente colocado no chão como uma semente da vida futura. Este corpo não pode ser enforcado em uma árvore, ele não pode ser dado para as aves comer, não pode ser despejado em um esgoto, ou dado aos cães ou animais para ser dilacerado ou ser objeto de uma destruição artificial.

"Tu és pó e em pó te tornarás." (Gen 3:19). Esta lei deve ser cumprida em todos os casos, de forma simples e sem malícia, como uma forma de respeito pelo corpo humano, e para devolver a alma a Deus. A decomposição do corpo não deve depender do homem, mas somente de Deus, o Criador da vida. Só Ele, o Mestre do mundo, comanda a nossa vida e nosso corpo.

Uma pessoa, independentemente da sua vontade, poderia se afogar, é claro, ser consumida pelo fogo, ou ser despedaçada por animais ou ainda ter seu corpo completamente destruído por uma explosão. Os que morrem em um navio são, por vezes, desaparecidos no o mar. Tudo isso acontece mas nestes casos não houve a vontade do homem e ai não há pecado. O pecado está na direção da vontade.

É precisamente a questão, a determinação da pessoa em colocar o seu corpo sob disposição disposição de sua vontade, como se fosse o corpo "propriedade sua."
Este é o lugar onde o pecado de se opor a Deus é gerado (talvez até inconscientemente). Uma pessoa é propriedade de Deus, de corpo e de alma, criado por Deus, remido por Cristo Salvador, a pessoa não pertence a si mesmo, mas a Deus. Toda a pessoa é chamada a ser templo do Deus vivo em corpo e alma. No corpo, alma e espírito, o cristão é ungido pelo Espírito Santo.

Somente uma pessoa crente pode entender a mentira instituida com o pecado da cremação. O pecado não está no fato da queima do corpo físico, mas na compreensão falsa, pela qual uma pessoa tenta destituir a propriedade de Deus.
Uma pessoa peca, quando olha para a sua vida como se esta pertencesse somente a ele.

Uma manifestação bastante vívida dessa consciência pecaminosa e egocêntrico é o suicídio. O desejo de ter o corpo cremado, é um sinal de desobediência divina semelhante ao suicidio, pois se trata do mesmo pecado, sobre a pretenção ilicita sobre a propriedade de sua vida terrena e sobre o seu corpo terrestre, pois no suicidio um individuo decide por fim ao seu corpo terrestre, ignorando a vontade de Deus.

Por este motivo, os cristãos verdadeiros não queimam seus corpos, mas sim enterram seus corpos, que estiveram em comunhão com os santos mistérios, com reverência e devoção, assim como com o corpo do Salvador.

A visão da morte é tão de acordo com a vontade de Deus, como o é a visão da vida! Como a semente da vida futura o nosso corpo deve ser reverentemente colocado no chão. E a Igreja faz isso, proclamando a verdade da Ressurreição.

Aqueles que não conhecem a vontade de Deus ou são indiferentes a ela ou conscientemente se opõem a ela, queimam seus corpos. Pagãos na Índia fazem isso, acreditando equivocadamente na purificação, pois viria da forma natural pelo fogo,mas estes pagãos são ignorantes a respeito da Graça de Deus e sobre a existencia de uma única personalidade humana(acreditam na migração cósmica cíclica das almas).
Um outro exemplo sintomático temos com a "Liga dos ateus militantes", que foi fundada em Moscou logo após a revolução, que proclamava como um dos seus principais objetivos em sua luta cruel contra Deus, a campanha para o implemento da cremação dos mortos. Isto só mostra como repulsiva a vontdade de Deus é a cremação.

É necessário que as pessoas que creem livrem as suas consciências de toda a descrença, teórica e prática. É necessário que uma pessoa que vive influenciada pela imagem do mundo, passe a entregar a sua alma e o seu corpo nas mãos de Deus para todo o sempre. Para que assim o reino de Deus nos homens se faça não de forma parcial, mas como uma realização completa da vontade de Deus.

Arcebispo João(Shahovskoy)de São Francisco e Oeste da América
Do boletim da Catedral em Honra da Santíssima Trindade Boletim de Novembro de 1962.

Traduzido do russo para o inglês pelo Padre Alvian Smirensky.

Nenhum comentário: